Papert’s Eight Big Ideas translation to portuguese (Oito Grandes Ideias)

Recently, Sylvia Martinez (our FabLearn mentor) invited us Fellows to translate Seymour Papert’s Eight Big Ideas Behind the Constructionist Learning Laboratory to other languages. As Sylvia describes in her blog:

“In 1999, Seymour Papert, the father of educational technology, embarked on his last ambitious institutional research project when he created the constructionist, technology-rich, project-based,  multi-aged Constructionist Learning Laboratory inside of Maine’s troubled prison for teens, The Maine Youth Center.”

The story behind the Constructivist Learning Laboratory is documented in Gary Stager’s doctoral dissertation, “An Investigation of Constructionism in the Maine Youth Center”. In the “Invent To Learn: Making, Tinkering, and Engineering in the Classroom book, Stager explains the context in which the “Eight Big Ideas” text was written:  

“Shortly after the start of  the three-year project, Papert outlined the Eight Big Ideas Behind the Constructionist Learning Laboratory. Although non-exhaustive, this list does a good job of explaining constructionism to the general population.”

Following Sylvia’s suggestion, here is my contribution to help spreading Papert’s ideas in Brazilian Portuguese. You can also access and share the PDF version in this file: Oito grandes idéias – Papert

 

Oito grandes ideias por trás do Laboratório de Aprendizagem Construcionista

Por Dr. Seymour Papert (1999)

A primeira grande ideia é aprender fazendo. Todos aprendemos melhor quando aprender é parte de algo que achamos realmente interessante fazer. Nós aprendemos melhor quando usamos o que aprendemos para fazer algo que realmente queremos.

A segunda grande ideia é a tecnologia como material de construção. Se você puder usar a tecnologia para fazer coisas, você pode fazer coisas muito mais interessantes. E você pode aprender muito mais fazendo-as. Isto é especialmente verdadeiro na tecnologia digital: computadores de todos os tipos, incluindo o Lego controlado por computador em nosso laboratório.

A terceira grande ideia é diversão dura. Nós aprendemos melhor e trabalhamos melhor se apreciarmos o que estamos fazendo. Mas diversão e prazer não significam “fácil”. A melhor diversão é a diversão difícil. Nossos heróis dos esportes trabalham duro para melhorar em seus esportes. O carpinteiro mais bem sucedido gosta de fazer carpintaria. O empresário bem-sucedido gosta de trabalhar duro para fazer negócios.

A quarta grande ideia é aprender a aprender. Muitos estudantes têm a ideia de que “a única maneira de aprender é ser ensinado”. Isto é o que os faz falhar na escola e na vida. Ninguém pode te ensinar tudo que você precisa saber. Você tem que se encarregar da sua própria aprendizagem.

A quinta grande ideia é ter tempo – o tempo adequado para o trabalho. Muitos alunos da escola se habituam a ouvir a cada cinco minutos ou a cada hora: façam isso, então façam aquilo, agora façam a próxima coisa. Se alguém não está dizendo a eles o que fazer, ficam entediados. A vida não é assim. Para fazer qualquer coisa importante, você tem que aprender a gerir o tempo para si mesmo. Esta é a lição mais difícil para muitos de nossos alunos.

A sexta grande ideia é a maior de todas: você não pode fazer certo sem fazer errado. Nada importante funciona da primeira vez. A única maneira de acertar é olhar atentamente para o que aconteceu quando algo deu errado. Para ter sucesso, você precisa da liberdade para cometer erros no caminho.

A sétima grande ideia é fazer a nós mesmos o que fazemos aos nossos alunos. Estamos aprendendo o tempo todo. Temos muita experiência de outros projetos semelhantes, mas cada um é diferente. Nós não temos uma ideia pré-concebida como isso vai funcionar exatamente. Nós gostamos do que estamos fazendo, mas esperamos que seja difícil. Esperamos levar o tempo que precisarmos para fazer isso direito. Cada dificuldade que encontramos é uma oportunidade de aprender. A melhor lição que podemos dar aos nossos alunos é deixar que eles nos vejam batalhando para aprender.

A oitava grande ideia é que estamos entrando em um mundo digital onde o conhecimento sobre a tecnologia digital é tão importante quanto a leitura e a escrita. Portanto, aprender sobre computadores é essencial para o futuro dos nossos alunos, MAS o objetivo mais importante é usá-los AGORA para aprender sobre todo o resto.

 


 

¹Eight Big Ideas Behind the Constructionist Learning Lab. In Stager, G. An Investigation of Constructionism in the Maine Youth Center. Doctoral dissertation. The University of Melbourne, 2006.

One comment on “Papert’s Eight Big Ideas translation to portuguese (Oito Grandes Ideias)”


Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *